Beringela recheada

Nunca tinha arriscado – saiu melhor e mais rápido do que imaginei.

– 2 beringelas médias

– 200g de carne moída

– 1 cebola pequena bem cortada

– 2 dentes de alho picados

– 1 tomate concassè bem cortado

– queijo ralado para pôr em cima

Cortar as beringelas longitudinalmente, sem tirar cabinho ou a parte verde. Com uma faca e uma colher, tirar a polpa, mas deixar uma boa margem da casca, para que não se rompa facilmente. Reservar.

Refogar em azeite: cebola, alho, carne, polpa retirada da beringela bem picada, tomate (nessa ordem, com intervalo de poucos minutos). Quando a carne estiver com aspecto de cozida, rechear as beringelas, cobrir com queijo e pôr numa assadeira untada com um pouqiunho de óleo. Regar com azeite e assar 20 minutos a 200 graus.

 

Anúncios

Ratatouille – A Receita

Não sei se é como a original francesa, mas vou mostrar a que fizemos no IF-SC e ficou realmente boa! Pode ser tanto usada como prato principal da refeição como acompanhamento para uma proteína. E vale ressaltar: é A ratatouille; feminino.

 A origem do prato é na área em torno da Provença e de Nice, no século XVIII. Em sua elaboração não podem faltar a beringela e o tomate, sendo outros elementos opcionais. Sobre a tradução, já vi de tudo: ensopado, picado, triturado, ragú de legumes e por aí vai…

– 700g de abobrinha

– 700g de beringela

– 250g de cebola

– 70g de alho

– 250ml de azeite

– 400g de pimentões em cores variadas

– 250g de tomate concassè

– salsinha, sal e pimenta a gosto

 Cortar a beringela, a abobrinha, o alho e a cebola em brunoise, ou seja, cubinhos (em breve falarei sobre os tipos de corte). Picar a salsinha em hacher (é o jeito tradicional de cortá-la, bem fininha, a partir do topo do maço). Cortar os pimentões em paysanne (cubos grandes).

Tudo pronto, aquecer o azeite numa panela funda e nele suar a cebola (deixá-la transparente), em seguida suar o alho e logo depois, o pimentão (até começar a murchar). Acrescentar a beringela, salgar e esperar até que fique bem murchinha para adicionar a abobrinha. Quando a abobrinha estiver macia, colocar o tomate, acertar pimenta e sal e finalizar com a salsinha.

Se quiser fazer igual a do filme de mesmo nome, os cortes são redondos e finíssimos

Lasanha de Beringela

A palavra original é do grego lasanon, que passou para os romanos como lasanum, cujo significado é pote de cozinhar. Assim, entendemos que a comida que estava em cima poderia ter qualquer denominação, e o nome do prato foi erroneamente atribuído à preparação que intercalava camadas de massa e ragu.

As lasanhas originais não levavam tomates, mas a receita que postarei aqui não só usa os frutos, como substitui a massa por finas fatias de beringela! Escolhi essa por ser ótima pra quem precisa economizar calorias e por que é muito fácil; eu fazia quando era menor.

– 1 beringelas cortadas longitudinalmente (ao comprido)

– 1 lata de molho de tomate ou a mesma medida de molho feito em casa

– 100 gr de presunto

– 100 gr de queijo mozarela

Quem optar pelo molho pronto, pode usá-lo direto como vem da lata, ou dar uma refogada com meia cebola e 1 dente de alho bem picadinhos. Pronto o molho como deseja, acrescente as beringelas (pode ser sem casca, se quiser) e cozinhe poucos minutinhos, para ganhar cor e maciez. Feito isso, é só montar.

Na base coloque uma camada de beringela, depois presunto e em seguida a mozarela. Alterne assim, deixando um ou dois dedos de folga antes do topo da forma. Finalize com queijo.

Essa receita é uma porção pequena, praticamente individual. Dobrando a quantidade dá para duas pessoas comerem tranquilamente. O garfield aprova.

Aproveitando a chance, vamos à lição de português: beringela é com G? Há divergências no Brasil. Em Portugal, só existe a forma com G. Aqui, aparecem as duas maneiras, mas escolhi a com G de acordo com o dicionário Houaiss, que aponta beringela como a forma preferencial, baseada na origem da palavra, mas não descarta a opção berinjela. 

lasanha só pode ser escrita com S. Na grafia italiana, o S é preservado, e escreve-se lasagna. Por fim, o queijo mozzarella, assim grafado na Itália, já tem duas formas “aportuguesadas”. Pode-se escrever tanto mozarela, como eu escolhi, ou muçarela, que eu ainda acho estranho demais para arriscar, mas os dicionários comprovam que está certa!