Ganhando o mundo

Deixo aqui a indicação de uma matéria da Globonews sobre o brigadeiro. Muito interessante! E conta, ainda, com a entrevista da autora do Mil-folhas, que recomendo na seção de livros. É a vez do nosso tão popular docinho cair nas graças de outros países… Assistam e deixem suas impressões 🙂

Anúncios

Brigadeiro com castanhas

Não sei por que demorei tanto para testar brigadeiro com creme de leite na receita… agora não troco mais 🙂 achei muito superior ao feito com leite condensado somente, tanto em textura quanto em sabor; não arde a garganta e nem dá um acesso de sede. A única desvantagem, embora mínima, é ter que mexer mais tempo. Para a receita a seguir, 25 minutos de fogo sem parar um minuto com a colher.

– 1 lata de leite condensado

– 1/2 lata de creme de leite dessorado

– 1 colher de manteiga sem sal

– 2 a 3 colheres de sopa de chocolate meio amargo em pó

– castanha de caju triturada a gosto para polvilhar

Primeiro ferver o creme, retirando com a colher as bolhinhas e excessos que sobem à superfície. Depois, adicionar os demais ingredientes e mexer 25 minutos, ou até dar o ponto de brigadeiro, que pode demorar um pouquinho a mais se quiser enrolar.

Tempo de Morango!

Novembro tá chegando… mês do auge da produção de morangos em Santa Catarina e da festa dedicada ao fruto, em Rancho Queimado (distrito de Taquaras). Este ano será a 19ª edição do evento, que é sempre realizado no último final de semana de novembro.

A região começou a plantar morangos para evitar o êxodo rural, criando nova fonte de renda aos agricultores e fixando a cultura trazida pelos imigrantes alemães lá assentados em 1842. Paralelamente foi desenvolvida a festa do Morango, onde grupos folclóricos se apresentam e produtores vendem seus produtos diretamente aos visitantes.

Como estou sem tempo para nada além de trabalhos, vão duas receitas que fiz mês passado, mais simples impossível:

Suco de morango com leite condensado

– 20 morangos

– meia lata de leite condensado

– um pouco de água, se quiser

– 100ml de rum, também opcional

Não é bem um suco, pois a textura é bastante espessa, mas é delicioso; só bater tudo.

Copinho de brigadeiro branco com morango

– morangos para enfeitar

– 1 lata de leite condensado

– 1 colher de sopa de manteiga

Boa opção para quando receber visitas. Em fogo baixo, derreter a manteiga e adicionar o leite condensado, mexendo constantemente por, pelo menos 12 minutos, até dar consistência de brigadeiro (ao puxar a colher para cima, forma-se um fio constante entre ela e o conteúdo da panela, não fica gotejando, nem duro demais). Colocar em copinhos plásticos e enfeitar com morangos cortados – combinação perfeita.

Doce história

Dia de jogo da seleção é dia de reunir amigos e preparar algo bom para comer. Pra muita gente, inclusive pra mim, isso é sinônimo de brigadeiro!

Não há história concreta quanto à origem do doce. A mais conhecida é a de que os inicialmente chamados “negrinhos” (até hoje os gaúchos mantêm esse nome) foram criados em homenagem ao Brigadeiro Eduardo Gomes, candidato bonitão que disputou a presidência da República em 1945. Não conquistou votos suficientes para se eleger, mas conquistou o coração das mulheres brasileiras, que elaboraram a mistura deliciosa de 30g cada para vender nas ruas e arrecadar fundos para o Brigadeiro financiar sua campanha eleitoral e derrotar o General Eurico Gaspar Dutra, que de bonito não tinha nada.

                                                

 

 

 

 

Gomes bonitão à esquerda e Dutra, vencedor das eleições, à direita.

A receita mais clássica para o preparo do brigadeiro é a que vem nas latinhas de leite Moça:

– 1 lata de leite Moça

– 3 colheres de sopa de chocolate em pó

– 1 colher de sopa de manteiga

10 minutos cozinhando em fogo baixo e pronto; a mais clássica receita dos aniversários brasileiros. A quantidade acima rende em torno de 40 docinhos. Mas essa simplicidade em sua elaboração permitiu que muita gente adicionasse ingredientes e segredos no preparo dos brigadeiros. Seguem as dicas que já ouvi, mas não testei:

Adicionar uma colher de rum – Adicionar uma colher de mel – Juntar um pouco de café passado sem açúcar à mistura – Colocar a mesma medida da lata de leite integral – Antes de levar ao fogo, adicionar uma gema peneirada para deixar o doce mais brilhoso.

Seja como for, é difícil fazer uma mistura que não agrade. Ainda assim, existem muitas críticas quanto ao uso exagerado do leite condensado nos doces brasileiros. É verdade que seu sabor forte – aquele ardor que dá na garganta às vezes é por causa da sacarose super concentrada! – padroniza o sabor de muitas sobremesas, quando não preparadas com cuidado. Mas o leite condensado, vindo da Suíça no início do século XX,  é hoje marca da nossa cozinha e aprovado com louvor pelo povo.