Sopa de Mandioquinha e Gengibre

Adoraria poder chamar a sopa de Creme de Mandioquinha e Gengibre, mas não vou contrariar o post sobre os tipos de sopa. Nesta receita não vai creme de leite nem nata na finalização, portanto é uma sopa purê. De qualquer forma, muito boa e é rápida. Pra quem se pergunta o que é mandioquinha, uns chamam de batata baroa, outros de batata salsa, batata aipo… existem muitas denominações, de acordo com a região do país.

A batata baroa é rica em carboidratos e contém minerais como o ferro, cálcio e potássio, e vitaminas A e C, além de ser considerada um bom diurético. Esta receita fica pronta em menos de 20 minutos:

– 500g de mandioquinha

– 1 colher de sopa de lascas de gengibre

– 1 cebola média

– 1 dente de alho

– 2 tabletes de caldo de galinha dissolvidos em 1 litro de água

– se desejar, cubinhos de queijo minas e de pimentão para finalizar, aprimorando cores e texturas!

Não poderia ser mais fácil: cozinhar as batatas na água com caldo por uns 15 minutos (ou até estarem bem molinhas, elas se desmancham sozinhas).

Numa frigideira, dourar a cebola, o alho e o gengibre, adicionando-os nessa ordem, com um minutinho ou dois de diferença. Não precisa se preocupar com os cortes, pois tudo será liquidificado, mas é interessante deixá-los pequenos e num tamanho parecido, para garantir o cozimento uniforme.

Tudo feito, é só misturar o conteúdo da frigideira na panela onde as batatas foram cozidas e colocar no liquidificador (eu divido essa quantidade de sopa em 3 para bater – medo de espirrar tudo do copo do liquidificador). No final, coloque por cima da sopa cubos de queijo minas e de pimentões vermelhos levemente tostados, para liberar melhor o sabor.

Anúncios